Eu sei o que não quero


Portugal é um país com classe. Por muito menos do que isto Atenas foi pilhada; incendiada e roubada. Não vamos aqui discorrer sobre o Grândola Vila Morena porque sobre isso já sobra tinta. Vamos discorrer sobre a oportunidade do PS de assumir os comandos do país.
Há uns dias alguém escrevia  que o PM tinha o plano perfeito: em 2013 aguenta-se; em 2014 tira de cá a troika e em 2015 está pronto para apresentar um orçamento mais folgado, ano, também ele, de eleições. Errado. Isto é tudo menos um plano perfeito se o PS se assumir.
Almeida Henriques na sua página do Facebook não publica outros factos que não sejam evoluções na economia – “Portugal registou mais de 500M de euros em exportações para a Venezuela”, pode ler-se na página do Secretário de Estado. Paulo Macedo diz que na saúde diminuíram custos e que o sistema está mais eficiente. E os números? Os números dizem que o desemprego deve ultrapassar a escala dos 17% em 2013. Mas afinal em que ficamos?
Já aqui dissemos que a subida dos degraus do descontentamento levaria à subida dos degraus da AR. Não foram os da AR. Foram os do ISCTE. E assim vai o país – num limbo.
A sétima avaliação da  Troika arranca hoje e esta pode ser decisiva. Dependo do que aí venha, a contestação social pode aumentar para proporções nunca antes vistas e o Governo pode mesmo ver-se obrigado a ir a eleições. Mas já alguém se perguntou se isto é realmente bom para o país?
Ir a eleições não significa só retirar o poder a quem neste momento o assume, significa dá-lo a alguém. Mas a quem? Ao PS sem uma maioria? Uma coligação PS/PSD?
O PS pode disparar no sentido de voto se se assumir. Se disser o que pensa para o país. Esta coisa de não se assumir e deixar que o PSD se afunde sozinho está rompida de tão gasta. E tudo se resume às autárquicas. Vai  o PS começar a assumir posições vinculantes com as autárquicas à porta? A resposta está boa de ver e melhor de ouvir.
Manifestantes que não sabem o que querem ,porque só sabem o que não querem este Governo não ajudam o país. A CGTP, por exemplo, tem sido ao longo destes anos um dos maiores cancros para qualquer Governo. Por falar nisso, alguém se lembra de uma proposta que a CGTP tenha apresentado?
Manifestantes sem norte e PS sem rumo dividem, pois ,a culpa do estado do país. Esperemos que estes manifestantes, que são cidadãos e eleitores, juntamente com o PS, saibam o que querem para o país. Que pode ser muito diferente do melhor para eles e para o partido.
É que o povo é quem mais ordena, mas este povo e governantes que hoje entoam cânticos se se lembram da segunda senha do 25 Abril, também deveria lembrar-se da primeira. E a primeira termina como eu espero que não termine o país: “E depois do amor; E depois de nós; O adeus; O ficarmos sós.”


André Matias Almeida
Trainee Lawyer at
Jardim,Sampaio, Magalhães e Silva & Associados

2 comentários:

  1. Caro André,
    Pelo pouco que conhece de ti julgo-te alguém acima da classe politica em com vontade de ajudar a construir um futuro melhor, não te deixes embranhar pelos politicos se não quando deres por ti, estas igual e já perdes-te a oportunidade de fazer algo superior.
    Discordo completamente quando apelas ao PS que se assuma, não te esqueças que não sendo o unico culpado foi quem deu a machadada final, voltando, o PS, ao poder nos proximos tempos é deitar fora todos os sacrificios que estamos a passar.
    Luta por um país que dê valor a quem quer trabalhar, a quem quer investir, quem quer andar para a frente, NÃO a quem só quer viver a custa de quem trabalha.
    Estás numa área que é um pilar de nação, no entanto está "podre", ajuda a melhorar a justiça para que não exista injustiça.
    Estado Social sim, mas para quem realmente precisa, NÃO para quem quer viver a custa dele.
    Mais uma vez te digo, não te percas na politica, acho que estas muito acima dessa classe de falhados (para não chamar outra coisa).
    Já agoro deixo uma pergunta hoje dia de manifestação, "Governo para a Rua - Que se lixe a Troika" !!! e............, qual a solução? como seria o amanhã ? tudo feliz e contente?.
    Em minha opinião é necessário existir de imediato uma "alteração" da receita, se não acabamos por morrer cura. Espero que a manif. de hoje sirva para isso.

    ResponderEliminar
  2. Caro André
    Pelo que conheço de ti, acho-te acima da classe politica, pelo que se queres fazer alguma coisa por Portugal, não te deixes embranhar nesse mundo que só pensa em servir-se e não em servir.
    Começa pela justiça, um pilar da sociedade, mas que também está "podre". Ajuda a produzir leis claras, que não tenham, sempre duas interpretações e safem sempre que tem muito dinheiro, a justiça que faça justiça para diminuir as injustiças.
    Ajuda a valorizar quem quer trabalhar, quem cria emprego, e não quer sistematicamente viver a custa de quem trabalha.
    Estado social sim, mas para quem realmente precisa e não para quem quer viver a custa dele.
    PS voltar ao governo novamente? então não foi este PS que deu a machada final? seria certamente voltar para trás depois de todos os sacrificios que estamos a passar.
    Espero, que com a 7 avaliação da Troika, realmente exista uma alteração no caminho a percorrer para atingirmos os objetivos.

    ResponderEliminar