O Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP) aprovou uma recomendação para que as instituições procedam a um aumento de cerca de 30 euros no valor da propina máxima (e que é já de quase 1000 euros!) no próximo ano lectivo para poder financiar um fundo de apoio aos estudantes em dificuldades financeiras.

Concordo com a existência de um fundo financeiro capaz de acudir qualquer estudante com carência de recursos para prosseguir os seus estudos.

Questiono se é necessário serem os estudantes (ou os país, com vários encargos) a financiar um fundo para estudantes?
Não seria mais fácil envolver as grandes empresas para financiarem os seus futuros quadros ou

Sem comentários:

Enviar um comentário