O repto está lançado

JS DESAFIA JSD
A LUTAR PELA IMPLEMENTAÇÃO DO CMJ EM VISEU

 Através deste comunicado, a Concelhia de Viseu da Juventude Socialista (JS) vem desafiar a Concelhia da Juventude Social-Democrata (JSD) de Viseu a lutar pela implementação do Conselho Municipal de Juventude (CMJ) em Viseu.

A JS congratula-se pelo facto de a Câmara Municipal de Viseu já ter editado a descrição do CMJ no seu site oficial, onde afirma agora que aguarda a aprovação do novo projecto de lei apresentado.

Pois essa aprovação já aconteceu. Já foi aprovada a revisão da lei dos CMJ, “esclarecendo dúvidas interpretativas da versão inicial, dando resposta definitiva aos que procuravam invocar argumentos formais para inviabilizar a instituição deste importante instrumento de participação política dos jovens”.

Acabaram as desculpas e os pretextos. É agora tempo de a Câmara Municipal de Viseu tomar as diligências necessárias. Sendo um órgão consultivo sobre matérias relacionadas com políticas de juventude, e tendo em conta a sua composição e as suas competências, é dos órgãos mais importantes que um município pode criar para dar voz aos jovens.

De acordo com José Pedro Gomes (Coordenador da Concelhia de Viseu da JS), “a JS sempre esteve na linha da frente pela implementação deste órgão, nomeadamente no nosso concelho, e estamos totalmente disponíveis para colaborar e dar esse passo no sentido de reforçar a intervenção e a actividade cívica dos jovens.”

“Esperamos que as outras juventudes partidárias façam o mesmo e nesse sentido, vimos por este meio desafiar a JSD a juntar-se a nós na luta pela implementação efectiva do CMJ”.

“De facto, sem nos querermos intrometer na agenda da JSD, consideramos que têm aqui uma oportunidade única para se juntarem a nós em torno de um objectivo que deveria ser comum, pois os jovens viseenses são os principais beneficiados”.

“O repto está lançado” e a Concelhia de Viseu da JS termina dizendo que o executivo camarário terá a última palavra, mas espera que desta vez esteja ao lado dos jovens e dos seus direitos.

Sem comentários:

Enviar um comentário