AO QUE ISTO CHEGOU…


Temos tido a oportunidade de assistir ao afundar do ”Barco” impávidos e serenos em primeira fila. Uma opinião facilmente partilhável por toda a imprensa estrangeira e nacional.
Este comportamento recente do Povo português começa a dar-me calafrios, náuseas e outros sintomas que prefiro não identificar.

Antigamente, todo e qualquer mal que existia no País e no mundo era culpa do Partido Socialista, em parte até concordo, porque nem tudo o que o antigo governo fez foi bom. Mas este estado de graça, que este governo ainda continua a ter, mostra a completa incoerência do Povo de hoje.

No passado recente, ninguém viu a crise internacional, ninguém viu a onda gigante do mercado especulativo a atingir a economia, não existia a crise da Irlanda, nem da Grécia e os nossos vizinhos não tinham qualquer crise nem o maior desemprego de sempre. Nada existia…

Eleições passadas, e o dr Passos e o troglodita dr. Miguel Relvas, perdoem-me mas não consigo apelidá-lo de nada menos que isso, descobriram todos os males que atrás referi.

Pacto assinado com a Irmandade “Troika”, e do meu ponto de vista acho que muito bem, penso que os partidos verdadeiramente democráticos perceberam a real situação e para evitar um mal maior…

Indignação, uma gritaria pegada… E acalmou a coisa…(Mas o PS continuava a ser o mau, e o único responsável pelo descalabro, desde 1990 até hoje…)

Agora vem a parte que não entendo, o actual governo, faz mil e uma aos portugueses, está a ser mais Troika que a própria Troika, inventa desvios… desculpa madeiras, aparecem Barões Laranjas em tudo o que é corrupção e aldrabice… E o que faz o Povo?… NADA, SIMPLESMENTE NADA…
Não existe uma voz unida e forte contra o rumo que o País está a levar… É triste o próprio governo convidar os portugueses mais jovens e desempregados a emigrar, para tal mostrando uma suposta grande vantagem para os próprios, e para as suas famílias. AO QUE ISTO CHEGOU.

O dever do povo e julgar… É AJUDAR, a criar um país mais justo, mas solidário, mais capaz e, acima de tudo, não ser como a avestruz e não meter a cabeça na areia.

2 comentários:

  1. Também me tem assustado o facto de o povo não se manifestar contra o conjunto de "incoerências" que têm acontecido neste país desde há muito tempo...
    Aqui muito infelizmente, parece que não há ninguém que ponha fim á corrupção que aliás é notícia um pouco por todos os partidos... Parece um vírus que tem alastrado todo o país e na verdade, quem rouba pouco é ladrão enquanto que quem rouba em grande e mesmo em grande é só prestígio, é um herói e sai sempre impune...
    O ping-pong entre os que não fazem nada e nem deixam que ninguém faça alguma coisa; o criticar sistematicamente por criticar, numa disputa entre partidos que já tinha deixado á muito de fazer sentido vista a situação catastrófica a que o país á muito estaria a tomar e que assistíamos muitas vezes no parlamento...
    É uma frustação... Quem deve reclamar não é só uma geração á rasca, não só professores nem só estudantes, mas sim toda a gente em uníssono de forma a por travões à corrupção e a resolver a dívida que temos com a comunidade europeia que aliás na minha perspectiva, é um disparate completo.. Mas eu só sou uma leiga nestas questões e não tenho opinião válida para avaliar de forma correcta a situação e apontar soluções, mas sinto como penso que toda a gente sente que este rumo que se está a tomar não está a ser o melhor...

    :)
    Boa sorte Ricardo...

    ResponderEliminar
  2. Todos os 'Netos e Falâncios' para a rua já! É inadmissivel esta situação de deixar andar para ver o que dá. Admito que Passos é corajoso, mas quando se está encostado à parede e apenas com uma unica saída, todos o somos! Contudo, e em vez de apontar o dedo, devemos unir-nos e encontrar uma solução. As medidas têm que ser implementadas, mas não estão a ser bem distribuidas. Não quero pagar para outros estarem a receber o meu dinheiro... Contudo, acredito na imensidão de Portugal, que sai sempre vitorioso das situações dramáticas. Povo, uni-vos!

    ResponderEliminar