APANHA O METRALHA!!

No dia em que o Sotor Coelho vai anunciar mias uma receita para colocar as contas públicas em dia lembrei-me de recuperar uma parvoíce pegada que escrevi há uns meses num outro pasquim cibernáutico.
No meio de tantos mil milhões em falta, e sem querer desresponsabilizar os nossos governantes, passados e actuais (quando tiverem aquecido o lugar e já merecerem uma avaliação séria) esta salganhada que despejei no altauniversitaria.blogspot.com acho que vem a propósito!

Sabem que mais? divirtam-se, "no matter what"!!
beijos e abraços



"Ora viva



No meio de tanta crise, para não cair num estado depressivo que me leve a comprar um bilhete só de ida para a Lapónia, ou para os mais fanáticos do direito à autodeterminação dos povos, para a terra dos Sami, Sápmi (a ideia de viver com neve quase constante, frio, renas, alces e poucas pessoas, numa cabana com sauna, confesso que me agrada sobremaneira...), ocupo a cabeça com trabalho. Tenho um trabalho giro, viajo qb, conheço gente das mais variadas nacionalidades, e com isso a depressão lá vai ficando escondida.



Se me limitasse a ver TV,ouvir os politicos da nossa praça, os sindicalistas loucos que por aí andam completamente na lua, os direitolas "a culpa é toda vossa ainda que eu tenha estado no governo mais tempo que vós", então aí sim, ficava tontinho. Mas evito ver as noticias, aprende-se muito pouco nos dias que correm com os noticiários e com a imprensa nacional.


Mas de manhã até gosto, ali entre as 08.00 e as 08.20, entre duas colheradas de cereais frutos vermelhos do Pingo Doce (por sinal bem bons.....).



Mas hoje a SIC N estragou-me o repasto, juro que me engasguei com um pedaço de morango: os tugas, nós, devemos 6,5 mil milhões de € ao fisco. Repitam lá comigo: seis vírgula cinco mil milhões de Euros.


Segundo os experts (cada vez confio menos em jornalistas, confesso, mas perdoem-me lá caros leitores jornalistas) este valor a ser cobrado só por si evitaria a necessidade das últimas medidas de austeridade.



Eu, que até pago os meus impostos certinhos, e agora ainda mais, fiquei danado. Como podemos nós ir para a frente, como pode o país avançar, se a escala do não pagamento de impostos (não são estimativas, são valores identificados: sr manuel deve X, senhora ana deve y) é esta? Não podemos.



Somos um país de metralhas, de artistas, de chicos espertos. De gente que grita e guincha porque a estrada tem buracos ou fica à espera 3 horas no Centro de Saúde, mas que não contribui com a parte que lhe toca a ele.



SEIS VÍRGULA CINCO MIL MILHÕES DE EUROS!


Lanço aqui um apelo: vamos tornar-nos todos bufos, bufos de quem deve e não paga, bufos de quem usufrui de bens e serviços pagos pelos outros enquanto que a parte deles é gasta em BMW´s ou LCD´s, bufos destes artistas todos que nos saem mais caros que qualquer TGV ou submarino!



Vou labutar mais um pouco, que diz que isto só lá vai com exportações!



Abraço"

Sem comentários:

Enviar um comentário