The A-Team Legislativas 2011



Caros leitores e amigos, permitam-me que hoje opte por um post um pouco diferente do habitual. Após assistir ontem ao debate entre Francisco Louçã e Passos Coelho, realizei um zapping pelos diferentes canais, tendo surgido num deles esta série lendária que foi exibida nos anos 80 em Portugal. Dado tratar-se do final do dia, em que o cansaço acumulado é mais que muito e a lucidez mais reduzida, fui assaltado por este pensamento estapafúrdio de criar uma nova “A-Team”, com os candidatos às eleições, mantendo as características dos personagens originais. Terá isto alguma lógica? Vejamos:

- Hannibal Sócrates: O estratega da equipa. Grande capacidade de liderança e de tomada de decisões. Inteligente e excelente a discursar de improviso, tem dotes de actor. Este personagem destaca-se dos demais como verdadeiro líder da equipa.

- B.A. Passos Coelho: O mais africano da equipa. Destaca-se mais pela força e vontade, do que pela inteligência e estratégia. Não se lhe conhece capacidade de liderança, preferindo ir sempre a reboque do líder Hannibal. Se vivesse em Portugal, certamente seria para os lados de Massamá.

- Faceman Portas: O mestre do disfarce. De feirante a Primeiro-Ministro, a versatilidade deste homem não conhece limites. Gosta de andar sempre bem vestido e de conduzir bons carros. Dotado de uma inteligência assinalável, é um mestre do embuste e assume-se como o membro da equipa que consegue enganar qualquer um. É frequente vê-lo com fatos caros e lenço ao pescoço.

- Murdock Louçã: O mais alucinado da equipa. Inteligente e com grande capacidade de improvisar nas situações mais complicadas, é constantemente afectado por pensamentos descontextualizados com a realidade. Está frequentemente internado num hospital psiquiátrico, dadas as suas constantes alucinações. Consegue nos seus raros momentos de lucidez, dar importantes contributos à equipa.


O presente post não pretende ofender nenhum dos visados, tendo como único objectivo proporcionar um breve momento de humor e boa disposição, quebrando um pouco o ambiente inflamado que se vive nesta pré-campanha eleitoral. Até daqui a 15 dias.

Sem comentários:

Enviar um comentário