Jorge Sampaio - 25 de Abril



"(...) Sabemos que o nosso Estado é ainda ineficiente e pouco amigo do cidadão, mas devemos saber também que a nossa sociedade civil é fraca, corporativa e pouco dinâmica, acusando o Estado para melhor viver à sua sombra. Sabemos que temos partidos políticos fechados, com poucas ideias e pouco debate, que há, muito mais do que seria desejável, políticos que não estão à altura das responsabilidades, mas sabemos também que muitos cidadãos pouco fazem para alterar esse estado de coisas, preferindo o comodismo do alheamento, da indiferença ou da má-língua inconsequente, como se tudo lhes fosse devido e eles não devessem nada ao país. Sabemos que temos sindicatos às vezes irrealistas nas reivindicações, outras vezes excessivamente próximos de agendas partidárias, mas sabemos também que temos muitos patrões pouco modernos, sem visão, sem ambição nem vontade de a ter. Sabemos que há tanto para fazer neste país, tantas situações revoltantes, de incúria, profunda desigualdade e de injustiça, mas sabemos que os órgãos de comunicação que as denunciam — e bem - não raro preferem a superficialidade, o sensacionalismo, a intriga e o fait-divers ao debate e ao aprofundamento das questões nacionais e internacionais. (...)"

Jorge Sampaio, 25 de Abril de 2011

Sem comentários:

Enviar um comentário