Brincar com a guerra?

Caros amigos e amigas,

Vivemos  tempos difíceis! Tempos de indefinição! Tempos de loucura e tempos de perdição!

O FMI está à porta!

O governo está demissionário!

O “maior” candidato da oposição diz não ao PEC 4, por causa da austeridade, mas agora acaba por confessar que o PEC4 não ia suficientemente longe.  Por sinal, esse  “maior” candidato da oposição é o candidato que queria reafectar verbas do TGV para programas sociais!

Vêm aí eleições! A esse propósito, cito Mário Soares: "durante estes meses cruciais - para a Europa, para o mundo e, obviamente, também para Portugal -, o mais provável é que se esqueça o que interessa aos portugueses: como vencer a crise e como arranjar mais emprego".

Alerta ainda Mário Soares: "vai recorrer-se à retórica mais demagógica para que cada partido ganhe as eleições, ou para que se aproxime o mais possível disso. Com o País parado - durante dois longos meses - à espera dos resultados eleitorais".

O nosso PR continua a entrar mudo e a sair calado, exercendo assim a sua magistratura Activa!

Vejo a Irlanda e a Grécia, olho para Portugal e fico preocupado!

Por estes motivos e muitos outros, aqui vos deixo um momento de humor eterno, protagonizado por Raul Solnado!

Nada como um bom sorriso para a aliviar a tensão, nos dias esquizofrénicos de hoje!


1 comentário: