Olhó D. Sebastião que chega de barco!URRA!


Ora viva!

Há dias melhores que outros para escrever num blog que se quer sério. Domingo é fraco dia,a menos que seja para relatar a homilia do padre Luciano (by the way o abade da minha freguesia, saudações padre Luciano). Sábado é para descansar a cabecinha. Achei que quinta-feira era um dia bom. Ao quarto dia da semana de trabalho é de esperar que já muita lenha tenha ardido na fogueira da política nacional. Meti cunha na gerência do espaço para ficar com a quinta-feira (de 15 em 15 dias,não se preocupem...)!

Mas apanhar uma quinta-feira destas é dose.
Ontem o D. Sebastião regressou finalmente da sua demente viagem a Marrocos. Chegou de barco para aproveitar as correntes atlânticas e não gastar a sola do sapato, que consta ser homem de muitas poupanças (também não há-de ser assim como dizem, só se em Marrocos houvesse agentes da SLN ou lá como se chama a caixinha mágica. Pelo que ouvi dizer em Cabo Verde há por lá um bom agente, mas em Marrocos não consta...).

Aqui há uns anos (vinte e tal salvo erro,mas já nem sei) dizia-se que o D. Sebastião tinha chegado. Treta. Era mais um vendilhão do templo a vender tapetes persas Made in Elvas. Há 5 ou 6 anos apareceu outra vez a conversa "abram alas que chega D. Sebastião para nos resgatar dos males em que vivemos atolados". Em bom inglês, bulshit! Mais um a vender tapetes.

Mas desta vez estou convencido que é mesmo. Vi-o ontem num palanque em Lisboa, cheio de gente engravatada à volta,uns mais efusivos que outros a baterem palmas, mas que estavam lá todos estavam. Portanto é mesmo D. Sebastião. E depois de ouvir o homem falar dá para perceber a diferença, é fruta nova que aí vem,tipo puro e virgem de espírito, que não teve nada que ver com o passado do reino feito República de Portugal.

Ufa, estamos safos e salvos, agora que D. Sebastião chegou de barco para nos salvar depois de tantos anos ausente da ditosa pátria.

FMI, Fundo Europeu, Deus, tirai daí o cavalinho da chuva. Com tamanha eloquência, tamanha pureza, tamanha vontade de fazer o que outros que ocuparam o seu lugar até ontem não foram capazes, não sois cá precisos!

Obrigado D. Sebastião. Pena não teres aparecido mais cedo....Andavas ocupado a fazer coisas, nós percebemos.

Já agora, diz que hoje um grupo de gente meia tonta quer deitar o governo abaixo. Não concordais pois não D. Sebastião? Ou concordais? A tua retórica está enferrujada por tantos anos ausente, ficou a dúvida no ar.

um abraço

PS: dá para acreditar que o D. Sebastião fez um apelo a um sobressalto civíco? Xiça penico, se D. Sebastião estivesse cá quando o PM era um tal de Cavaco Silva é que era pior. Diz quem se lembra que tiros e pancadaria foi o remédio que o então PM arranjou para os sobressaltos da época.
Não foi bonito de ver D. Sebastião.

Sem comentários:

Enviar um comentário