Grupos de Pressão e Suporte Político: contributos para uma análise do caso português (II)

A influência de Grupos de Pressão sobre as instituições formais está intimamente associada às relações entre o Estado e os seus beneficiários, tendo as sociedades estáveis um grande potencial de desenvolvimento de Grupos desta natureza. A partir do momento em que esses grupos de formam e se desenvolvem, concentram toda a sua energia na redistribuição do rendimento e da riqueza. O Grupo que conseguir aumentar a eficiência na produção de pressão política será capaz de aumentar os seus subsídios ou de reduzir os seus impostos. O objectivo dos Grupos de Pressão pode ser o de obter decisões legislativas que beneficiem tratamentos fiscais mais favoráveis para os seus membros. Tal pode ser conseguido através da inversão do ónus da tributação sobre grupos não organizados ou politicamente estéreis. Os resultados empíricos encontrados mostram que os Grupos de Pressão conseguem obter uma redução significativa de impostos pagos ao Estado.
Texto de Alexandre Azevedo Pinto, Economista

Sem comentários:

Enviar um comentário